Como envolver os docentes e os alunos num questionamento que promova o pensamento crítico


Evento da 1ª Edição

Partimos do pressuposto que a curiosidade é um fator determinante para aprendizagem e que, ao desenvolver um questionamento “crítico”, os estudantes são mais capazes de explorar as fronteiras do conhecimento, encontrar caminhos mais criativos para resolver problemas e propôr respostas mais adequadas aos desafios que a sua futura profissão/sociedade lhes colocarão. Infelizmente na maior parte das vezes e por várias razões (em particular a densidade do currículo), nós docentes, continuamos a privilegiar um ensino em que os alunos respondem às perguntas que colocamos, em vez de incentivarmos uma aprendizagem que passa pelo desenvolvimento da sua curiosidade e do seu pensamento crítico através de questões formuladas por eles. Duração: 3h30 Vagas: 25


  • Data: 01-10-2020 09:30
  • Localização: Evento Online

Descrição

Partimos do pressuposto que a curiosidade é um fator determinante para aprendizagem e que, ao desenvolver um questionamento “crítico”, os estudantes são mais capazes de explorar as fronteiras do conhecimento, encontrar caminhos mais criativos para resolver problemas e propôr respostas mais adequadas aos desafios que a sua futura profissão/sociedade lhes colocarão. Infelizmente na maior parte das vezes e por várias razões (em particular a densidade do currículo), nós docentes, continuamos a privilegiar um ensino em que os alunos respondem às perguntas que colocamos, em vez de incentivarmos uma aprendizagem que passa pelo desenvolvimento da sua curiosidade e do seu pensamento crítico através de questões formuladas por eles.
Nesta sessão, inspirado no questionamento socrático e com base nos resultados de um modelo testado no âmbito do projeto europeu Crithinkedu, um “guia” para um questionamento completo, estruturado e eficaz, num contexto de aprendizagem activa, será apresentado, exemplificado, discutido, posto em prática. Identificaremos as características de um questionamento eficaz e de qualidade e distinguiremos entre questões de nível inferior e questões de nível superior. Exercícios/desafios concretos a realizar de forma colaborativa serão propostos de modo a experimentar este modelo.

 Inscrições


Mini Biografia

Caroline Dominguez

É Professora Auxiliar em gestão empresarial/industrial no Departamento de Engenharias da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), onde leciona desde 2006 (ORCID: 0000-0002-8486-4142). Investigadora do Centro de Investigação em Didática e Tecnologia na Formação de Formadores (CIDTFF) de Aveiro e do Centro de Estudos Transdisciplinares para o Desenvolvimento (CETRAD) da UTAD, os seus principais interesses científicos e publicações centram-se nas áreas do ensino/aprendizagem, nomeadamente do desenvolvimento do pensamento crítico no ensino superior e da gestão (de projeto, de operações, de recursos humanos e da qualidade, ambiental e mais recentemente na área do turismo).
Coordena desde 2012 a comunidade de prática pluridisciplinar sobre pensamento crítico e criativo da UTAD (WebPACT). Participa(ou) em projectos nacionais e internacionais, nomeadamente como coordenadora dos projetos de Inovação Pedagógica “Pensamento Crítico em rede no Ensino Superior” financiado pela FCT e do projecto Europeu Erasmus + “Crithinkedu: Critical Thinking Across the European Higher Education Curricula” e como membro (atualmente) do projeto internacional da OCDE-CERI “Fostering and Assessing Creativity and Critical Thinking Skills in Higher Education”. Coordenou duas edições especiais da Revista Lusófona sobre Pensamento Crítico na Educação (nº 32 e nº 44) e uma edição especial sobre o mesmo tema na revista internacional Studies in Higher Education, nº 44(5). Participou/a em vários eventos e/ou conferências em instâncias nacionais e internacionais sobre promoção de pensamento crítico no ensino/aprendizagem, tendo, entre outros, coordenado a organização do 2ª seminário Internacional sobre Pensamento Crítico em 2015 e a Special Track da Tech Edu 2018 sobre “Building Critical thinking in Higher Education: meeting the challenge, e membro integrante de várias comissões científicas e da Sociedade Portuguesa Para o Ensino da Engenharia (SPEE). Participou como formadora em vários cursos sobre Pensamento Crítico.

Helena Silva

Apresentação/outros documentos