Redes Sociais para cientistas


Evento da 1ª Edição

Depois de deixar o ensino formal, o público adulto tem poucas oportunidades de obter novos conhecimentos científicos. Hoje em dia e cada vez mais, o contacto com informação (e a consequente formação de opiniões) faz-se principalmente através de plataformas online, em particular através das redes sociais. Comunicar ciência por esta via ajuda também a dar visibilidade aos resultados de investigação mesmo junto da própria comunidade científica. Torna-se por isso essencial que cientistas e instituições científicas estejam presentes nestas plataformas para divulgar e promover as suas actividades de investigação e criar canais de diálogo com diferentes públicos. Através de exemplos de boas e más práticas de comunicação, discutiremos as vantagens e desafios da comunicação de ciência nas principais plataformas de redes sociais e como tirar partido destas ferramentas para uma comunicação de ciência eficaz. Duração: 3 horas Vagas: 30


  • Data: 30-09-2020 10:00
  • Localização: Evento Online

Descrição

Depois de deixar o ensino formal, o público adulto tem poucas oportunidades de obter novos conhecimentos científicos. Hoje em dia e cada vez mais, o contacto com informação (e a consequente formação de opiniões) faz-se principalmente através de plataformas online, em particular através das redes sociais. Comunicar ciência por esta via ajuda também a dar visibilidade aos resultados de investigação mesmo junto da própria comunidade científica. Torna-se por isso essencial que cientistas e instituições científicas estejam presentes nestas plataformas para divulgar e promover as suas actividades de investigação e criar canais de diálogo com diferentes públicos. Através de exemplos de boas e más práticas de comunicação, discutiremos as vantagens e desafios da comunicação de ciência nas principais plataformas de redes sociais e como tirar partido destas ferramentas para uma comunicação de ciência eficaz.

 Inscrições


Mini Biografia

António Granado

É professor auxiliar na Universidade Nova de Lisboa, onde coordena os mestrados em Jornalismo e em Comunicação de Ciência. Foi jornalista durante mais de 26 anos, tendo passado pelo jornal Público e pela Rádio e Televisão de Portugal. Possui uma licenciatura em Línguas e Literaturas Modernas (variante de Estudos Portugueses e Ingleses) na Universidade de Lisboa (1984). É mestre em Jornalismo de Ciência (1994) pela Universidade de Boston, nos Estados Unidos, e doutorado em Ciências da Comunicação (2008) pela Universidade de Leeds, no Reino Unido.

Ana Sanchez é professora auxiliar na Universidade Nova de Lisboa (ITQB NOVA). Doutorada em Biologia pela Universidade de Nijmegen (Holanda, 2001), trabalhou como investigadora pos-doc no ITQB NOVA até 2005, altura em que assumiu responsabilidades pela comunicação de ciência na instituição, tendo criado o gabinete de comunicação que coordenou até 2016. Entre 2016 e 2019 foi membro do Conselho Diretivo da Fundação para a Ciência e a Tecnologia. É cocoordenadora do Mestrado em Comunicação de Ciência da Universidade NOVA de Lisboa e responsável por diversas unidades curriculares nesta área. Neste momento, coordena também a área da formação avançada no ITQB NOVA.