Como promover o pensamento crítico e criativo usando o método cooperativo Jigsaw e os mapas de conceitos


Horário: 09h30 - 13h00 (Portugal Continental) | Duração: 3 30 Horas | Vagas: 45 O Jigsaw, ou método dos puzzles, é um método de Aprendizagem cooperativa criado por Aronson, Blaney, Stephan, Sikes e Snapp (1978), que tem grandes vantagens para o desenvolvimento de competências de nível cognitivo superior, nomeadamente o pensamento crítico, em qualquer área do conhecimento. As evidências empíricas do seu impacto positivo na melhoria das aprendizagens dos alunos têm conduzido à sua inclusão no grupo dos oito métodos de Aprendizagem Cooperativa mais eficazes. A sua utilização, aliada à elaboração de mapas de conceitos, promove um questionamento contínuo entre os alunos e possibilita o desenvolvimento de competências de análise, avaliação, pensamento criativo e de meta-cognição, bem como de comunicação e de cooperação. Nesta sessão, ao mesmo tempo que nos inspiraremos de exemplos de práticas desenvolvidas pelas formadoras, os formandos poderão discutir a fundamentação e vivenciar de forma cooperativa a implementação conjunta do método Jigsaw e os mapas de conceitos, experimentando assim o seu potencial.


  • Data: 01-10-2021 09:30
  • Localização: Evento Online

Descrição

Horário: 09h30 - 13h00 (Portugal Continental) | Duração: 3 30 Horas | Vagas: 45

O Jigsaw, ou método dos puzzles, é um método de Aprendizagem cooperativa criado por Aronson, Blaney, Stephan, Sikes e Snapp (1978), que tem grandes vantagens para o desenvolvimento de competências de nível cognitivo superior, nomeadamente o pensamento crítico, em qualquer área do conhecimento. As evidências empíricas do seu impacto positivo na melhoria das aprendizagens dos alunos têm conduzido à sua inclusão no grupo dos oito métodos de Aprendizagem Cooperativa mais eficazes. A sua utilização, aliada à elaboração de mapas de conceitos, promove um questionamento contínuo entre os alunos e possibilita o desenvolvimento de competências de análise, avaliação, pensamento criativo e de meta-cognição, bem como de comunicação e de cooperação.  

Nesta sessão, ao mesmo tempo que nos inspiraremos de exemplos de práticas desenvolvidas pelas formadoras, os formandos poderão discutir a fundamentação e vivenciar de forma cooperativa a implementação conjunta do método Jigsaw e os mapas de conceitos, experimentando assim o seu potencial.  

Biografia formador(a)

Helena Silva é Professora Associada do Departamento de Educação e Psicologia da Universidade de Trás- os- Montes e Alto Douro (UTAD), desde 2004 e investigadora do Centro de Investigação e Intervenção Educativas da Universidade do Porto (CIIE). Os seus principais interesses de investigação estão relacionados com metodologias de ensino e aprendizagem e desenvolvimento profissional docente, com ênfase na aprendizagem cooperativa, avaliação formativa, pensamento crítico e criativo e comunidades de prática (ORCID  0000-0003-2855-9634).

Participou em vários eventos e/ou conferências nacionais e internacionais como membro da Comissão científica e organizadora, nomeadamente na comissão científica e organizadora do 2ª seminário Internacional sobre Pensamento Crítico.

Participou em projetos nacionais e internacionais, nomeadamente nos projetos de Inovação Pedagógica “Pensamento Crítico em rede no Ensino Superior” financiado pela FCT e no projecto Europeu Erasmus + “Crithinkedu: Critical Thinking Across the European Higher Education Curricula”.   É atualmente membro do projeto internacional da OCDE-CERI “Fostering and Assessing Creativity and Critical Thinking Skills in Higher Education”.

Tem publicados em co-autoria 9 livros de Educação.  É formadora de educadores e professores dos vários níveis de escolaridade, incluindo o ensino superior, em especial no âmbito do Pensamento Crítico e Criativo.

Caroline Dominguez é Professora Auxiliar em gestão empresarial/industrial no Departamento de Engenharias da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), onde leciona desde 2006 (ORCID: 0000-0002-8486-4142). Investigadora do Centro de Investigação em Didática e Tecnologia na Formação de Formadores (CIDTFF) de Aveiro e do Centro de Estudos Transdisciplinares para o Desenvolvimento (CETRAD) da UTAD, os seus principais interesses científicos e publicações centram-se nas áreas do ensino/aprendizagem, nomeadamente do desenvolvimento do pensamento crítico no ensino superior e da gestão (de projeto, de operações, de recursos humanos e da qualidade, ambiental e mais recentemente na área do turismo).
Coordena desde 2012 a comunidade de prática pluridisciplinar sobre pensamento crítico e criativo da UTAD (WebPACT). Participa(ou) em projectos nacionais e internacionais, nomeadamente como coordenadora dos projetos de Inovação Pedagógica “Pensamento Crítico em rede no Ensino Superior” financiado pela FCT e do projecto Europeu Erasmus + “Crithinkedu: Critical Thinking Across the European Higher Education Curricula” e como membro (atualmente) do projeto internacional da OCDE-CERI “Fostering and Assessing Creativity and Critical Thinking Skills in Higher Education”. Coordenou duas edições especiais da Revista Lusófona sobre Pensamento Crítico na Educação (nº 32 e nº 44) e uma edição especial sobre o mesmo tema na revista internacional Studies in Higher Education, nº 44(5). Participou/a em vários eventos e/ou conferências em instâncias nacionais e internacionais sobre promoção de pensamento crítico no ensino/aprendizagem, tendo, entre outros, coordenado (ou co-coordenado) a organização do 2ª seminário Internacional sobre Pensamento Crítico (2015), o 1º seminário europeu para a educação do pensamento crítico em Leuven (2019) e as Special Tracks sobre o tema nas conferências Tech Edu 2018 e de 2020. É membro integrante de várias comissões científicas e da Sociedade Portuguesa Para o Ensino da Engenharia (SPEE). Participou como formadora de vários cursos sobre Pensamento Crítico, em distintos níveis de escolaridade incluindo no ensino superior. Co-coordenou a elaboração do livro “Educar para o pensamento crítico na sala de aula. Planificação, estratégias e avaliação”, publicado pela PACTOR em 2019.